Muitos podem desconhecer, mas o óleo lubrificante pode passar por um processo de
reciclagem e ser novamente utilizado em carros, caminhões, barcos, tratores e em diversos
equipamentos.

A troca do óleo deve ser feita de maneira periódica para manter o bom funcionamento do
veículo e prevenir manutenções corretivas no motor. Neste post, descaremos a relevância da
reciclagem do óleo lubrificante e como esse procedimento é realizado. Confira!

Entenda por que a reciclagem é essencial

O óleo automotivo é um derivado do petróleo que não é consumido de forma plena durante a
utilização. Esse fator faz com que haja um grande volume de resíduos não biodegradáveis, que
demoram dezenas de anos para serem eliminados, após o descarte no meio ambiente. Por
isso, a reciclagem deve ser priorizada pelas empresas do setor automotivo.

A Ômega Super Troca adota esse processo, porque considera fundamental agir com
responsabilidade e respeito à natureza. Vale destacar o óleo lubrificante é um resíduo
bastante perigoso com efeitos nocivos para a natureza e a saúde das pessoas.

Caso não haja tratamento adequado, ele pode contaminar o meio ambiente devido à presença
de metais, como chumbo, cobre, ferro, zinco, entre outros. Essas substâncias provocam
doenças, como o câncer, e influenciam na deformação de fetos.

Conheça os processos de reciclagem

As empresas do setor automotivo estão entre os principais geradores dos resíduos do óleo
lubrificante. Para realizarem a reciclagem, é possível adotar alguns métodos, por exemplo:
filtragem: o óleo deve ser filtrado para ser reutilizado pelo dono do automóvel ou
equipamento;

rerrefino: consiste em processo físico-químico que apresenta várias fases que ajudam a
transformar o óleo lubrificante já usado em um óleo novo.

O sistema de rerrefino é uma ação de reciclagem que mantém a qualidade do produto e segue
os parâmetros da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que normatiza as atividades do
segmento de petróleo, gás natural e biocombustível no País. Esse órgão contribui para que a
troca de óleo siga padrões de qualidade e mantenha os veículos funcionando adequadamente.

Fique atento à legislação

A Resolução 362/2005, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), estabelece que o
rerrefino seja obrigatório para os óleos lubrificantes já utilizados. A regra faz com que as
empresas responsáveis por produzi-lo façam a coleta e o encaminhem para um rerrefinador.
Este será responsável por eliminar os resíduos contaminantes do óleo usado, o que garante
um novo óleo lubrificante para o consumo.

A resolução também determina que os revendedores devem comunicar os clientes sobre os
cuidados para evitar a contaminação com o óleo lubrificante. Em todos os locais de venda, é
necessário ter um cartaz que seja visto com facilidade e informe os procedimentos corretos
para o uso do produto.

Valorize os benefícios

Apoiar os processos de reaproveitamento do óleo automotivo é uma ação importante gerar
novos óleos e subprodutos, sem provocar danos à natureza e à saúde das pessoas. Além disso,
possibilita comprar e vender esses itens dentro das melhores práticas do mercado.
Sem dúvida, adotar práticas sustentáveis é uma forma de melhorar a imagem da corporação e
de engajar os consumidores. A responsabilidade social e a ambiental são essenciais para
construir uma visão positiva do negócio, o que influencia no aumento das vendas.

Se pretende fazer a troca de óleo do seu carro com um atendimento diferenciado, procure os
serviços da Ômega Super Troca. Estamos à disposição para manter o seu veículo em um ótimo
estado.