Bico Injetor: entenda seu funcionamento

Bico Injetor: entenda seu funcionamento

O bico injetor, é conhecido também como válvula injetora de combustível e tem como função pulverizar o combustível na câmara de combustão, utilizando pulsos elétricos comandados pelo módulo de injeção (ECU). 

Esse componente é fundamental para o bom funcionamento do sistema de injeção eletrônica. Afinal ele auxilia na economia de combustível e no bom desempenho do veículo.

Saiba mais sobre a função do bico injetor:

O bico injetor consiste em uma válvula eletromagnética extremamente precisa, ele se encontra no sistema alimentador do motor. Ele deve funcionar com exatidão pois é responsável pela dosagem de combustível no motor. Esse processo deve ser feito de acordo com a necessidade do motor. 

Nesse caso, os bicos injetores irão pulverizar o combustível no coletor de admissão ou, até mesmo, diretamente na câmara de combustão. Esse processo tem como objetivo garantir a mistura impecável entre ar e combustível. 

Realizar uma boa pulverização é essencial porque isso garante o bom rendimento do motor do veículo. Dessa forma, há um aumento na economia de combustível e, também, a diminuição na emissão de gases poluentes. 

Conheça os tipos de bico injetor:

Atualmente existem dois tipos de bico injetor, eles podem ser multiponto e monoponto. O multiponto corresponde a um sistema em que cada cilindro possui um bico injetor. 

Já o monoponto, corresponde a um sistema montado em um único bico, esse tipo era utilizado em veículos mais antigos. Mas com o tempo foram surgindo maiores exigências ambientais e, com as imposições legais, os sistemas de injeção eletrônica multiponto passaram a ser mais comuns.

Confira como evitar danos ao componente: 

  • Faça sempre a troca periódica do filtro de combustível. Com ele é possível garantir a limpeza do bico injetor, pois o filtro o protege de impurezas que podem vir a obstruir esse componente; 
  • Preste atenção na validade do combustível, pois ele possui resíduos. Além disso, caso fique muito tempo armazenado, sem contato com oxigênio e com calor, o combustível passa a ser mais denso. Isso dificulta a pulverização e pode gerar o entupimento do componente; 
  • Em casos de veículos pouco utilizados, o combustível ideal é o aditivado, pois a validade dele é maior. Nesse caso, o combustível tem chances menores de entupir o componente.

Por fim, uma última dica para manter o bico injetor em boas condições é utilizar combustível de boa qualidade, pois um combustível sem qualidade afeta diretamente o sistema de ignição. Nesse caso podem ocorrer problemas no processo de carbonização causados pelo acúmulo desses resíduos e resultando na falha da aceleração do motor. 

Lembre-se de realizar a manutenção e a limpeza do bico injetor sempre que for necessário.

Gostou desse conteúdo? Veja também: Sistema de transmissão automotiva: saiba mais